Rodoviários suspendem greve após pagamento ser efetuado nesta quarta-feira (12) - Rádio Liberdade FM Online

Rodoviários suspendem greve após pagamento ser efetuado nesta quarta-feira (12)

Os rodoviários de Feira de Santana iriam entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima sexta-feira (14), por falta de pagamento realizado pelas empresas Rosa e São João.

No entanto, após o sindicato da categoria divulgar o edital de paralisação ontem (11), os trabalhadores foram surpreendidos no início da tarde desta quarta-feira (12) com o pagamento dos salários. Em entrevista ao Acorda Cidade, o presidente do Sindicato da categoria, Alberto Nery informou que esta situação já está virando ‘brincadeira’. Ele destacou que no próximo mês, caso venha a se repetir, os ônibus não irão circular na cidade.

“Eu quero até pedir desculpas a toda população de Feira de Santana porque os empresários no dia de ontem que estiveram conosco, disseram que não tinham previsão para pagamento dos salários e quando é no dia de hoje, nós tomamos conhecimento através dos trabalhadores que o dinheiro já está na conta.

Quero deixar bem claro, inclusive que existe um custo, publicamos um edital sobre a paralisação já decretada, conforme determina a lei, mas quero deixar registrado que no próximo mês, no dia 5, caso eles não paguem no dia, no dia 6 pela manhã, os ônibus não irão circular, já estamos avisando de forma antecipada porque está virando brincadeira, estão brincando com a classe trabalhadora, disseram ontem que não tinham como pagar e hoje o salário já está na conta? Pelo amor de Deus”, destacou.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

Ainda segundo o presidente, ainda não há informações se foram as próprias empresas que realizaram os pagamentos ou a prefeitura. 

“Eu não sei se foi a prefeitura, não sei se foram eles (as empresas), só sei que o dinheiro já está na conta dos trabalhadores, caiu há poucos minutos e está todo mundo me ligando para dizer que o dinheiro havia sido depositado. Isso é uma brincadeira que eles estão fazendo com os trabalhadores”, concluiu.

Por: R. Amaral/Márcia Chaves | Fonte: AcordaCidade | 12/05/2021