Ibovespa opera em forte queda após anúncio da saída de Moro do governo - Rádio Liberdade FM Online

Ibovespa opera em forte queda após anúncio da saída de Moro do governo

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores brasileira, operava em forte queda e com grande instablidade nesta sexta-feira (24) após a confirmação, pela manhã, da saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Por volta das 12h40, o índice caía 7,8%, a 73.439 pontos. Pouco antes, a queda chegou a passar dos 9%, beirando a ativação de um novo circuit breaker – mecanismo da bolsa de valores que suspende temporariamente as negociações quando a queda chega a 10%. 

Na véspera, o índice fechou no vermelho, numa retração de 1,26%, diante das primeiras notícias de turbulências políticas internas entre o presidente Jair Bolsonaro e seu agora ex-ministro Sérgio Moro. Moro anunciou sua saída em pronunciamento feito às 11h, um dia após ser confirmada a exoneração de Maurício Valeixo do cargo de diretor-geral da Polícia Federal. Moro afirmou que não foi informado da mudança. Valeixo, por enquanto, não tem substituto.

A mudança reforça também as inseguranças do mercado quanto à capacidade da equipe econômica de Paulo Guedes de retomar a agenda de reformas em meio aos gastos com a pandemia. Depois de uma coletiva para anunciar um novo plano econômico apenas com membros da Casa Civil, as divisões do governo sobre a pasta ficaram ainda mais expostas.

Na tarde de ontem, o ministro da Economia criticou o programa Pró-Brasil, comandado pela ala militar do governo, chamando a iniciativa de “um novo PAC”, em referência ao Programa de Aceleração do Crescimento promovido por gestões anteriores, do Partido dos Trabalhadores (PT). 

Na balança ainda pesam as ações do BC, que, depois de intensificar os esforços para conter o disparo do dólar, com uma série de leilões de swaps tradicionais durante a quinta-feira (23), sustenta uma discussão sobre um novo corte na taxa básica de juros. Uma nova redução na Selic, a mínimas históricas, afeta rendimentos atrelados aos juros básicos, tornando os investimentos no Brasil menos atrativos para estrangeiros.

Divulgada há pouco pela Fundação Getulio Vargas (FGV), a prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) também pode afetar negativamente a predisposição do investidor da B3. A prévia bateu um recorde e atingiu o menor valor da série histórica no mês de abril, sob os efeitos econômicos prejudiciais do coronavírus, demonstrando uma elevação do pessimismo entre os empresários. 

A prévia da Sondagem da Indústria de abril de 2020 aponta recuo do ICI de 39,5 pontos em relação ao resultado de março, para 58,0 pontos. Caso a projeção se confirme, o índice apresentará a maior queda mensal já registrada, recuando para uma mínima recorde da série histórica. No Brasil todo, empresas e indústrias seguem fechadas por conta de medidas de isolamento.

Por: R. Amaral | Fonte: CNN | 24/04/2020