Bisavó de adolescente morto em Cordovil tem três paradas cadrdíacas depois de saber da morte, diz família - Rádio Liberdade FM Online

Bisavó de adolescente morto em Cordovil tem três paradas cadrdíacas depois de saber da morte, diz família

Deise Rodrigues de Almeida, de 78 anos , bisavó de Cauã da Silva dos Santos teve três paradas cardíacas após a morte do adolescente em uma operação policial e foi internada no PAM de Irajá, na Zona Norte do Rio, informaram parentes.

“Estava no [Hospital] Getúlio Vargas com o Cauã, quando soube que minha mãe tinha passado mal. Ela foi para o PAM de Irajá com a pressão em 24 por alguma coisa e, ao longo da noite, sofreu as três paradas cardíacas “, contou Juliana da Silva, tia de Cauã e filha de dona Deise.

Juliana esteve no IML junto com outros parentes para ajudar na liberação do corpo do sobrinho nesta terça-feira (5), enquanto seus filhos acompanhavam a avó no posto de assistência médica.

“Estou até com medo de atender o telefone. Se algo acontecer com ela, nem sei o que vai ser de mim”, disse Juliana, que há dez meses perdeu um filho de 26 anos vítima de um infarto.

Bisavó está estável

A Secretária Municipal de Saúde do Rio de Janeiro confirmou a internação de Deise Rodrigues de Almeida no Hospital Municipal Francisco da Silva Telles (o PAM de Irajá), e informou que a paciente encontra-se em estado estável e medicada.

Segundo familiares, Cauã teria sido baleado no peito por um policial militar ao deixar um evento que recebia crianças na comunidade do Dourado, em Cordovil. Eles contam que ele era lutador de jiu-jítsu e de luta livre havia três anos, integrava um projeto social na região e não tinha envolvimento com o tráfico de drogas.

A Secretaria de Polícia Militar afastou das ruas os policiais do 16º BPM (Olaria) que participaram de uma ação que terminou com a morte do jovem.

Cauã da Silva Santos vai ser velado na quarta-feira (6), em uma das capelas do Cemitério de Irajá, a partir das 9h, e sepultado no mesmo local às 16h.

Redação: Rádio SIM FM | 05/04/2022