Mãe e familiares de Jotinha testam positivo para covid-19 - Rádio Liberdade FM Online

Mãe e familiares de Jotinha testam positivo para covid-19

A mãe, familiares e um assessor de Jotinha – o humorista baiano que morreu na semana passada após complicações devido ao novo coronavírus – testaram positivo para a Covid-19.

Conforme Vinícius Sucupira, sobrinho do humorista, os resultados dos exames saíram na segunda-feira (9). No total, quatro pessoas tiveram o diagnóstico positivo para a doença.

Apesar do resultado, Vinícius explicou que a mãe de Jotinha passa bem. Ela está internada em um hospital de Salvador. Não há detalhes sobre o estado de saúde das outras pessoas da família. Todos os familiares permanecem em isolamento.

“Na segunda, o resultado deu positivo para Covid-19. Conforme o último boletim, ela está lúcida, falando e orientada. Ela apresentou uma leve diarreia, mas foi medicada. O estado de saúde dela é considerado bom”, disse Vinicius.

Ele ainda contou que a avó falou com a família através de uma chamada de vídeo na tarde desta terça.

“Hoje ela falou com a gente. Ela falou que estava bem e que já já está voltando [para casa]”, contou Vinicius.

Depois que Jotinha foi diagnosticado com a Covid-19, os familiares próximos fizeram teste para o novo coronavírus. O resultado saiu na última segunda.

Apesar disso, dona Terezinha já estava internada desde a semana passada, após apresentar quadro de tosse. Inicialmente, ela foi levada para um hospital de Elísio Medrado e, em seguida, transferida para a capital baiana.

Jotinha morreu na última quinta-feira (5) após falência múltipla de órgãos em consequência do novo coronavírus. Dias antes, ele foi internado em um hospital particular de Santo Antônio de Jesus, após apresentar problemas respiratórios. Ele foi submetido ao exame de Covid-19 e o resultado foi positivo.Nesta quarta-feira (11) serão realizadas duas missas de sétimo dia para Jotinha, nas cidades de Elísio Medrado onde ele nasceu, e Amargosa. A missa será transmitida pelo Facebook (Clique aqui).

Por: R. Amaral | Fonte: AcordaCidade | 11/11/2020