Rússia: Ocultistas que apoiam Vladimir Putin fazem rituais e orações políticas

O grupo (Империя самых могущественных ведьм)Império das Bruxas Mais Poderosas, que se define como a organização de feiticeiros mais importante do país, mistura orações,. rituais e slogans políticos em suas cerimônias.

Reunidas em círculo, mulheres de capuzes e túnicas pretos, com um símbolo místico vermelho nas costas, baixam a cabeça e fazem um momento de silêncio. Sua líder vai ao centro e começa a entoar orações misturadas com slogans políticos. “Que venha com grandeza, o poder da Rússia, que guie o caminho de Vladimir Putin de forma correta por meio de minha reza. Respire, Mãe Terra, abraçando a Rússia por todos os lados”, diz a autoproclamada chefe do grupo,Алэна Полинь(Alyona Polyn).

Enquanto as outras mulheres fazem gestos de concordância, ela prossegue: “Ó, poder primordial, regresse ao abismo aqueles que odeiam a Rússia. Que a Rússia se levante e se afaste da penúria e da pobreza e que os próximos dias abram as portas da felicidade”.

Estas mulheres fazem parte do “Império das Bruxas Mais Poderosas”, um grupo ocultista de feiticeiras russas que realiza com frequência “círculos mágicos de poder” para demonstrar seu apoio ao país e seu presidente.

O último encontro ocorreu na terça-feira na região central da capital russa, Moscou. As invocações patrióticas e a favor de Putin que permearam a cerimônia foram noticiadas por diversos veículos.

“Uma pessoa deve apoiar o governo e a Vladimir Putin antes e acima de tudo”, disse uma das bruxas, chamada Yulia.

Outra integrante do grupo disse à agência de notícias Reuters: “Nosso país enfrenta tempos difíceis, e gostaríamos de apoiar o presidente com a ajuda dos nossos poderes. Queremos que os vilões [que atacam Putin] fiquem em silêncio”.

Sua líder, Polyn, se autodefine como a bruxa principal do grupo, fundadora do Império e herdeira de uma sabedoria ancestral. Ela contou a veículos russos que suas cerimônias sempre têm manifestações de apoio ao país e ao presidente, “já que ele é o rosto da Rússia”. Também afirmou que uma bruxa nunca deve falar mal de Putin.O evento e sua divulgação na imprensa geraram críticas de setores da oposição, porque, no mesmo dia, autoridades do país condenaram a seis anos de prisão um dinamarquês que é Testemunha de Jeová, denominação religiosa considerada uma organização “extremista” e proibida na Rússia desde 2017.

Fonte:G1

Compartilhe
Comentários
Loading...
WhatsApp chat Fale conosco