Postos de saúde intensificam vacinação contra febre amarela em Salvador

Os postos de saúde da capital baiana intensificaram a vacinação contra a febre amarela até o período do carnaval. A ação visa ampliar a cobertura vacinal em Salvador, após a divulgação da nota da Organização Mundial da Saúde (OMS) que coloca o Brasil em alerta para uma possível epidemia da doença.

A subcoordenadora do Controle de Doenças Imunopreveníveis, Doiane Lemos, explicou que entre dezembro de 2018 e janeiro desse ano foram confirmados 36 casos de febre amarela no Brasil nos estados do Paraná e São Paulo. “Sabemos que o vírus está circulando no país e esse é um período que nossa cidade tem grande circulação de pessoas. Portanto é de suma importância que todos os indivíduos que compõem o público eletivo da vacina estejam protegidos na capital”.

Estima-se que 1,1 milhão de soteropolitanos ainda precisam se proteger contra a doença na capital baiana. A vacinação acontece de segunda a sexta-feira (exceto feriados), das 08 às 17 horas, em 89 unidades de referência para imunização contra a febre amarela.

O imunobiológico é administrado em dose única para o público entre 9 meses e 59 anos. O Ministério da Saúde afirma que a vacina é contraindicada para crianças menores de seis meses, para mulheres que amamentam crianças de até seis meses, pacientes em tratamento de câncer e pessoas imunodeprimidas. E para os indivíduos acima dos 60 anos e gestantes recomenda precauções. Sendo assim, para estes grupos a orientação é que a pessoa busque ajuda médica, cujo profissional de saúde avaliará o benefício e o risco da vacinação, levando em conta o risco de eventos adversos.

Número de casos

Dados da OMS dão conta que o Brasil pode estar vivendo terceira onda de surto da febre amarela da história. Nos últimos dois meses, foram contabilizados 36 episódios da patologia no país. As ocorrências se concentram em 11 municípios de São Paulo e Paraná: Eldorado (16), Jacupiranga (01), Iporanga (07), Cananeia (03), Cajati (02), Pariquera-Açu (01), Sete Barras (01), Vargem (01), Serra Negra (01), Antonina (01) e Adrianópolis (01).

Cerca de 89% dos afetados foram homens, com média de idade de 43 anos. Ao menos 64% dos infectados são trabalhadores rurais.

Fonte:BNews

Compartilhe
Comentários
Loading...
WhatsApp chat Fale conosco